Meus fãs

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Tem escorpiano (27/10) que é 3 vezes réu.





Confira outros memes políticos em:






Blog dos Geminianos

Blog dos Piscianos

Blog dos Sagitarianos

Blog dos Taurinos

Blog dos Capricornianos

Blog dos Cancerianos

Blog dos Arietinos

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Da série "encontro em cena" de... (1)

... escorpianos:



Dermot Mulroney (31/10) e Julia Roberts (28/10) em O casamento do meu melhor amigo.



Veja encontros em cena de outros signos:









Sagitarianos

Cancerianos

Arietinos

sábado, 12 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

O primeiro brasileiro indicado ao Oscar.

O escorpiano Ary Barroso...




... que aniversariava hoje, 7 de novembro, ficou órfão aos 8 anos e foi criado pela avó Gabriela e pela tia Ritinha, professora de piano que lhe ensinou teoria musical, solfejo e a tocar o instrumento. Aos 12 anos, já totalmente fisgado pela música e apesar do empenho da avó e da tia em torná-lo padre, Ary começou a trabalhar como pianista auxiliar no Cine Ideal (em sua terra natal, Ubá, Minas Gerais), acompanhando os filmes mudos. Com 15 anos, começa a compor e logo depois se muda para o Rio de Janeiro, ingressando na Faculdade Nacional de Direito, na qual leva bomba devido à vida boêmia que levava e passa a tocar no Cine-Theatro Íris (veja mais curiosidades sobre esta bela sala de espetáculos ao final do post).



Sem deixar a atividade de pianista, em 1929 Ary finalmente consegue se formar, mas, no ano seguinte, fica em primeiro lugar no concurso de músicas carnavalescas da famosa Casa Edson (fundada em 1900, e que no início apenas importava e revendia cilindros para os fonógrafos de Thomas Edison e discos para gramofones, mas que dois anos depois lançou a primeira música gravada no Brasil, o lundu "Isto é bom", de Xisto Bahia) e com o dinheiro do prêmio se casa com Yvonne Belfort de Arantes, filha da dona da pensão em que morava, e resolve mergulhar de vez na música, tocando em cabarés, com orquestras e se envolvendo também com espetáculos musicais de teatro.



Ary está identificado pelo número 2 na foto.




Foto de casamento.


Então, vai trabalhar na Rádio Phillips, onde passa rapidamente de pianista a humorista, animador e locutor esportivo. Era flamenguista doente e torcia escancaradamente para o seu time nas transmissões, dizendo coisas como "Ih, lá vem os inimigos" ou "Eu não quero nem olhar" quando o time contrário partia para o ataque, e se recusava a narrar o gol do adversário. Quando não era o Flamengo que jogava, sempre que saía um gol, depois de narrá-lo, ele tocava uma espécie de flautinha de Pã.






Ary prosseguiu na sua cada vez mais bem-sucedida carreira musical e no rádio, onde atuava também como ator, comentarista e criador de programas, como o Hora H e Calouros em Desfile, passando pela Rádio Cosmos, Rádio Cruzeiro do Sul e Rádio Tupi.







Numa noite do começo de 1939, olhando pela janela a chuva torrencial que desabava sobre a cidade, deixando a paisagem borrada, com aspecto de uma pintura em aquarela, e impedido de sair de casa pela inundação, teve a inspiração para compor "Aquarela do Brasil", inaugurando o gênero samba-exaltação. Na mesma noite, antes do temporal passar, compôs ainda "Três Lágrimas". Sua intenção ao escrever "Aquarela do Brasil", segundo afirmou posteriormente em uma entrevista, foi desvincular o samba "das tragédias da vida, do cenário sensual já tão explorado", além de extravasar seus sentimentos por "toda a grandeza, o valor e a riqueza da nossa terra".




Era um sucesso atrás do outro: "No Rancho Fundo" (veja curiosidades sobre esta canção ao final do post), "No Tabuleiro da Baiana", "Boneca de Piche"...




Só Carmen Miranda gravou 30 de suas 264 músicas. 




Carmen Miranda e Ary Barroso cantando juntos "Eu dei".


Em 1942, "Aquarela do Brasil" foi incluída no sexto longa-metragem dos estúdios Disney Alô, Amigos (Ary chegou a chorar com essa homenagem), divulgando-a internacionalmente e provocando o interesse mundial pela música e ritmos do Brasil. "Aquarela do Brasil" se tornou tão conhecida que é uma das 20 canções mais regravadas de todos os tempos.




Com o estrondoso sucesso de Alô, Amigos (veja curiosidades a respeito do filme ao final do post), a Disney resolveu investir no filão e lançou em 1944 Você já foi à Bahia?, que mais uma vez contou com canções de Ary Barroso: "Na Baixa do Sapateiro" e "Os Quindins de Iaiá". Ainda neste mesmo ano, Ary é convidado a ir aos Estados Unidos e compor para a trilha de Brasil, mais um filme (produzido pela Republic Pictures) dentro do espírito da Política de Boa Vizinhança para com os países da América Latina, lançada por Franklin D. Roosevelt. Uma das oito canções de Ary para a película, "Rio de Janeiro", resultou na indicação ao Oscar de Melhor Canção Original em 1945, a primeira vez em que um brasileiro foi lembrado para a premiação, perdendo para "Swinging on a Star", de O Bom Pastor. Entretanto, Ary recebeu um prêmio honorário da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas pela trilha de Você já foi à Bahia? e foi convidado a se mudar para os Estados Unidos e lá trabalhar, mas declinou do convite por não querer ficar tão longe de seu querido Flamengo.



Caricatura de Mário Mendez.


Em 1946, é eleito o segundo vereador mais votado do Rio de Janeiro, que na época era Distrito Federal.


"Santinho" de campanha de Ary para vereador do Rio de Janeiro.


 Em 7 de setembro de 1955, ele e Villa-Lobos vão ao Palácio do Catete receber a Ordem do Mérito, concedida pelo Presidente Café Filho. Em 1960, é nomeado Vice-Presidente do Departamento Cultural e Recreativo do Flamengo e, no ano seguinte, recebe o diagnóstico de cirrose hepática, doença que o levou à morte três anos depois, em 9 de fevereiro de 1964, um domingo de Carnaval, justo quando a escola de samba Império Serrano se preparava para entrar na avenida para homenageá-lo com o enredo "Aquarela do Brasil".





Curiosidades:

O Cine-Theatro Íris foi inaugurado em 1909 e fica localizado na Rua da Carioca, na região central do Rio de Janeiro, entre o Largo da Carioca e a Praça Tiradentes. O prédio, com influência Art Nouveau, que ostenta ainda em seu belo interior a mesma escadaria de ferro, o piso de pastilhas, os azulejos com motivo de flores de íris vindos de Portugal e espelhos franceses de cristal, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1982. É o cinema mais antigo em atividade no Rio e sua administração nunca trocou de mãos, permanecendo na mesma família (o cinema é controlado hoje por um bisneto do fundador), embora, para sobreviver, tenha mudado sua programação para filmes pornôs com stripteases ao vivo nos intervalos. Um pouco mais recentemente, foi descoberto pelos jovens e abrigou as festas Loud! e shows de rock nos fins de semana. Mas em seus tempos áureos, quando o Rio ainda era a capital do país, a plateia era vip e Rui Barbosa tinha ali uma cadeira cativa, gravada com suas iniciais.




Azulejos pintados à mão.


"No Rancho Fundo" foi escrita por Ary Barroso em 1931, mas originalmente se chamava "Na Grota Funda" e tinha letra do ilustrador e chargista J. Carlos, que também foi autor de teatro de revista. Mas o irreverente compositor Lamartine Babo se entusiasmou com a música, escreveu outra letra para ela sem pedir licença ao autor, rebatizou-a com o novo nome e apresentou-a com o Bando de Tangarás na Rádio Educadora. A canção, extremamente popular, já conta com mais de 20 regravações.



Alô, amigos, em sua sequência final com "Aquarela do Brasil", apresenta um novo personagem da Disney: o Zé Carioca. Zé Carioca, ou Joe Carioca, para os americanos, foi criado pelo próprio Walt Disney no Hotel Copacabana Palace. A inspiração para o papagaio malandro pode ter sido o já citado J. Carlos, que desenhava as versões brasileiras dos personagens Disney na revista O Tico Tico (ele foi o primeiro brasileiro a desenhar o Mickey Mouse), e que fizera um papagaio abraçando o Pato Donald para dar as boas-vindas a Walt Disney. Segundo contam, Walt Disney teria convidado o cartunista para trabalhar em Hollywood, mas J. Carlos não aceitou. Outra possível inspiração para o Zé Carioca seria o sambista Paulo da Portela. A terceira e mais provável versão é que foi o próprio dublador do personagem, o multi-instrumentista (tocava violão, banjo e cavaquinho) e paulista de Jundiaí José do Patrocínio Oliveira, quem serviu de modelo. O Zé Carioca volta a aparecer em Você já foi à Bahia? e também no seguimento "A Culpa é do Samba", do filme da Disney Tempo de Melodia, de 1948.


José do Patrocínio Oliveira



José do Patrocínio Oliveira e Walt Disney





domingo, 6 de novembro de 2016

Escorpianos sentem atração pelo desconhecido, pelo misterioso, pelo inacessível.

O aniversariante de hoje é formado pelas universidades de Columbia e Yale, foi professor da Universidade de Miami e chefe da área de psiquiatria do Hospital Monte Sinai de Miami Beach. Com uma reputação a zelar, relutou por muito tempo em publicar sua tese, baseada nas experiências psiquiátricas narradas por seus pacientes em estado hipnótico. Quando afinal o fez, tornou-se uma polêmica celebridade requisitada por programas como Oprah, Coast to Coast AM, Larry King Live e 20/20. Mas que tese era essa que punha em risco sua credibilidade e, ao mesmo tempo, despertava tanto interesse? A terapia de regressão, que afirma que a origem de traumas atuais pode estar em vidas passadas:


O escorpiano Brian Weiss (06/11)


De acordo com Weiss, em 1980, uma paciente que ele chamou de "Catherine" para proteger sua privacidade começou a relatar uma vida anterior com tamanha riqueza de detalhes que ele — que não acreditava em reencarnação na época  se viu compelido a verificar os dados e se convenceu por completo, após confirmar nos registros públicos elementos das histórias da paciente . Desde então, o doutor Weiss prosseguiu suas pesquisas nessa área, escreveu vários livros sobre o tema e atendeu mais de 4 mil pacientes empregando sua técnica de regressão.



terça-feira, 1 de novembro de 2016

Hoje, 01/11, é o Dia Mundial do Veganismo. 

O veganismo é uma filosofia, um estilo de vida, um sistema de ideias, um movimento cujo volume de adeptos vem aumentando rapidamente em todo o mundo graças a uma crescente conscientização sobre os direitos dos animais, questões ambientais, qualidade de vida e saúde: cada vez mais lojas e restaurantes veganos são abertos, os supermercados têm cada vez mais opções de produtos e alimentos veganos. O termo “veganismo” foi cunhado em 1944 por Donald Watson, cofundador da Vegan Society na Inglaterra, que nos conta: 

“Uma das minhas primeiras lembranças é a de passar férias na fazenda de meu tio George, cercado por animais interessantes. Todos eles “davam” alguma coisa: o cavalo da fazenda puxava o arado, o cavalo menor puxava a charrete, as vacas “davam” leite, as galinhas “davam” ovos e o galo era um “despertador” muito útil; não sabia naquele tempo que ele também tinha outra função. As ovelhas “davam” lã. Nem de longe imaginava o que “davam” os porcos, mas pareciam criaturas tão amistosas... sempre felizes em me ver. Então, chegou o dia quando um dos porcos foi morto: eu ainda trago lembranças vívidas de todo o processo, incluindo os gritos. Claro... decidi que as fazendas — e os tios — tinham de ser reavaliados: o cenário idílico não passava de uma sequência sem fim de mortes, onde os dias de cada criatura estavam contados a partir do momento que deixasse de ser útil para os seres humanos”.

A partir daí, Donald passou a pôr em prática a sua convicção de que “o homem deveria viver sem explorar os animais”, o que muito deve ter contribuído para que vivesse uma vida longa e sem problemas de saúde, falecendo em casa, aos 95 anos, de causas naturais.

***

No dia de hoje, o escorpiano homenageado não poderia deixar de ser um ilustre vegano (desde os três anos de idade):




Joaquin Phoenix (28/10)


Ator e cantor indicado 3 vezes ao Oscar, ganhador de um Globo de Ouro e um Grammy, membro atuante de organizações de defesa dos direitos dos animais, entre elas Mercy for Animals, In Defense of Animals e a PETA, a maior delas em todo o mundo. Foi o narrador de Terráqueos, documentário sobre a cruel dependência que os seres humanos têm dos animais e como ela deve e pode ser revertida. Por este trabalho, recebeu o “Prêmio Humanitário”, no San Diego Film Festival, em 2005.

Confira veganos homenageados nos outros signos:

Blog dos Aquarianos

Blog dos Geminianos

Blog dos Librianos

Blog dos Leoninos

Blog dos Virginianos

Blog dos Taurinos

Blog dos Piscianos

Blog dos Cancerianos

Blog dos Sagitarianos

Blog dos Capricornianos

Blog dos Arietinos